Home office: dicas de como cuidar da saúde mental e emocional

Artigos Recentes

Dois anos sem reparação das famílias em Brumadinho

Comunidades inteiramente atingidas pelo rompimento da barragem continuam sendo violadas em seus direitos...

Jovens mantêm esperança no trabalho

“Empreender não foi uma falta de opção, foi uma escolha. Saímos dos nossos empregos e abrimos mão de uma carreira para empreender...

Por Marizete Batista de Souza

Em março de 2020, a Organização Mundial da Saúde (OMS) decretou pandemia da Covid-19. Isso alterou a jornada de trabalho e mudou a rotina de muitas pessoas. Com a quarentena prolongada, muitas empresas e seus funcionários se adaptaram ao home office. Essa temporada gerou muitos impactos à saúde do colaborador. Agora, é importante continuar cuidando da saúde mental e emocional com estratégias funcionais.

Como gerenciar bem o tempo

Com tantos afazeres, é importante continuar com uma programação personalizada, para gerenciar bem o tempo. Para o neurologista Ricardo Straiconwit, “a melhor forma de gerenciar o tempo é criar uma programação semanal incluindo todos os compromissos diários. Além de prático, alivia a mente de preocupações desnecessárias”. Essa sugestão ameniza o estresse, e a pessoa pode dedicar mais tempo para a família, principalmente quem tem crianças em casa.

A psicoterapeuta dra. Isabela Nuñes, especialista em Terapia Cognitivo-Comportamental, acentua que, “para funcionar bem, essa programação semanal precisa ser inculturada ao perfil das pessoas que convivem no mesmo ambiente. É importante que todos sejam incluídos nela, com responsabilidades bem definidas de acordo com a competência e capacidade de cada um”.

Além disso, é importante aproveitar essa ocasião para fazer cursos de interesses pessoais, estudar um novo idioma, na modalidade a distância. Da mesma forma, é bom utilizar as tecnologias para conversar com as pessoas, trocar experiências e cultivar o sentido de pertença.

Adotar uma alimentação nutritiva

De modo geral, a nutricionista Rebeca Gamacho sugere que “as pessoas adotem uma dieta nutritiva, balanceada, valorizando a gastronomia regional e levando em consideração a situação clínica de cada pessoa”.

É benéfico fracionar as refeições ao longo do dia. De fato, tomar um café da manhã saudável conserva a disposição para o trabalho. Consumir lanches leves nos intervalos das refeições ameniza a ansiedade e, consequentemente, evita o consumo de alimentos prejudiciais à saúde.

Para manter uma alimentação nutritiva, é importante montar um cardápio semanal, com pratos variados e coloridos. Essa prática evita desperdício de alimentos, economiza dinheiro, poupa tempo, evita estresse, torna as refeições mais palatáveis e gera inúmeros benefícios para a saúde das pessoas.

A importância de praticar atividades físicas

Ketut Subiyanto – Pexels

Com o trabalho remoto, é importante exercitar o corpo em casa mesmo. Essa rotina gera benefícios ao trabalhador, conforme ressalta dr. Ricardo: “Praticar atividades físicas estimula as funções cerebrais e aumenta a produtividade da pessoa. O colaborador administra sua inteligência emocional e conserva a saúde mental”.

Do mesmo modo, dra. Sandra afirma: “Os exercícios físicos mantêm o colaborador com uma boa autoestima, bem-humorado, apto para gerenciar os seus sentimentos e as suas emoções. Isso impacta positivamente nos relacionamentos, na tomada de decisão, e evita danos ocupacionais”.

Ao praticar atividades físicas, é preciso utilizar espaços adequados. Da mesma forma, recomenda-se escolher exercícios que se adéquem ao biotipo da pessoa, para evitar possíveis danos à saúde.

Por que é importante cultivar hobbies na vida?

Do ponto de vista psicológico, dra. Sandra acentua que “toda atividade prazerosa afasta o tédio e contribui significativamente para o colaborador manter-se alegre e feliz, satisfeito e realizado com a sua profissão”.

É importante que o colaborador escolha mais de um entretenimento de acordo com a sua preferência. Entre as opções, é possível tocar instrumentos musicais, pintar, desenhar, meditar, rezar, cantar, dançar, assistir a filmes, bordar, tricotar, escrever, jogar, fazer artesanato, conversar, e assim por diante.

Essa prática gera benefícios neurológicos, conforme evidencia dr. Ricardo: “Cultivar pequenos hobbies, no dia a dia, favorece a liberação dos hormônios do prazer, exercita a memória, estimula o raciocínio, ajuda a ter mais foco e concentração”. Esses elementos são fundamentais para o exercício de qualquer profissão.

Marizete Batista de Souza é irmã paulina. Estudiosa desde pequena, fez da Teologia seu projeto de vida e da Enfermagem, sua profissão. Eterna aprendiz, aprecia diferentes tipos de artes e ama ler. Compartilha seus conhecimentos por meio de artigos, palestras e encontros. Tem vocação para cuidar de gente, principalmente das pessoas idosas.

198 COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

error: Ação desabilitada