Festival Halleluya no Cristo Redentor

Artigos Recentes

Dois anos sem reparação das famílias em Brumadinho

Comunidades inteiramente atingidas pelo rompimento da barragem continuam sendo violadas em seus direitos...

Jovens mantêm esperança no trabalho

“Empreender não foi uma falta de opção, foi uma escolha. Saímos dos nossos empregos e abrimos mão de uma carreira para empreender...

Comunidade Católica Shalom promove live show no Cristo Redentor

Por Christiane Sales

A Comunidade Católica Shalom vai promover, no dia 12 de dezembro, o Festival Halleluya no Santuário do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro. Esta será a primeira edição do festival em formato de live show e será transmitida ao vivo pelos canais oficiais da Comunidade Shalom no YouTube.

O evento contará com a participação de nove atrações da música católica, entre elas os artistas internacionais Gen Rosso (Itália), Fr. Rob Galea (Austrália) e Athenas Venica (Argentina). Além deles, estarão presentes no Cristo Redentor as bandas brasileiras Rosa de Saron, Missionário Shalom, Sinal D’Paz, Davidson Silva e Adriana Arydes, contando também com a participação e presença de Padre Omar. O line-up será transmitido ao vivo do Cristo Redentor a partir das 18h.

Nascido há 24 anos em Fortaleza (CE), o Halleluya é realizado anualmente em diversas cidades do País. Este ano, devido à pandemia do coronavírus, o festival católico tem o objetivo de levar esperança para as vítimas da Covid-19. O evento, realizado pela Comunidade Católica Shalom, oferece um encontro com a pessoa de Jesus Cristo por meio das artes, esportes e entretenimento em geral. O festival, que se espalhou por diversas cidades do Brasil e do mundo, atrai mais de um milhão de pessoas a cada edição em Fortaleza.

“Especialmente esse ano, o Halleluya será uma novidade. Estamos vivendo um momento único e delicado em todo o mundo, por isso é tão importante acolher e amparar os que realmente precisam. Manter o evento é fundamental para reunir comunidades da Igreja Católica com o objetivo de ajudar os mais pobres”, afirma o responsável local da Comunidade Shalom no Rio de Janeiro, padre Rômulo dos Anjos.

Halleluya solidário

Divulgação Halleluya

A programação do evento começará com o Halleluya Solidário, que será promovido nos Arcos da Lapa, no Rio de Janeiro. Segundo os organizadores, o objetivo é atender cerca de 500 pessoas em situação de rua ao longo do evento.

A programação do Halleluya Solidário começará às 9h e se estenderá até as 18h, início da programação no Cristo Redentor. De acordo com os organizadores, a ação social contará com a parceria de instituições e comunidades religiosas que têm como carisma o atendimento a pessoas em situação de rua, entre elas Toca de Assis, Hospital São Francisco, Comunidade Maranathá, Arquidiocese do Rio de Janeiro, O Caminho, Sementes do Verbo, Fraternidade São Francisco da Providência, Irmãs da Caridade, São Martinho e Aliança de Misericórdia. Serão em média 140 voluntários trabalhando no atendimento às pessoas em situação de rua na Lapa.

Ainda de acordo com os organizadores, serão oferecidos serviços médicos e odontológicos e atendimento espiritual a todas as pessoas que serão alcançadas pelo Halleluya Solidário, além de alimentação e higiene pessoal (corte de cabelo e banho). O evento também contará com uma programação cultural para pessoas em situação de rua.

Divulgação Halleluya

“Será um evento totalmente humanizado. Respeitando todos os limites da pandemia e o distanciamento social, teremos um restaurante para eles. Teremos também um palco para que eles assistam aos shows enquanto estão no evento, atendimento médico, atividade espiritual com oração e aconselhamento e triagem. Com todos esses serviços, a ideia é que seja tudo muito bem humanizado. Nós estaremos ali não só para dar uma assistência a eles, mas para dar dignidade, também como forma de estimulá-los a sair das ruas”, explica Aline Siliprandi, coordenadora do Halleluya Solidário.  

Padre Rômulo dos Anjos ressalta que o Halleluya Solidário foi organizado de forma a atender aos protocolos estabelecidos pelas autoridades civis e às recomendações dadas pela Arquidiocese do Rio de Janeiro.

“O belo é que depois de organizar a programação, nós nos demos conta de que o Halleluya Solidário vai ser o primeiro a começar. Então isso significa que nós vamos começar com os pobres. Assim como os pobres abrem para nós as portas do paraíso, serão os pobres que irão abrir para nós, nesse dia mariano, o Halleluya. Isso é muito belo e significativo, pensando no tempo que nós estamos vivendo, no pontificado que nós estamos vivendo do Papa Francisco. Isso vai ser uma grande graça”, explica o sacerdote.

Ainda de acordo com os organizadores, a programação do Halleluya Solidário poderá sofrer algumas adaptações, se confirmada a segunda onda do coronavírus no Rio de Janeiro.

SERVIÇO:

1ª EDIÇÃO DO FESTIVAL HALLELUYA LIVE SHOW

Data: 12 de dezembro de 2020

Horário: a partir das 18h
Transmissão ao vivo:
youtube.com/festivalhalleluya
youtube.com/comshalom

SHOWS

Nacionais:

  • Rosa de Saron
  • Missionário Shalom
  • Sinal D’Paz
  • Davidson Silva
  • Adriana Arydes 

Internacionais:

  • Athenas (Argentina)
  • Gen Rosso (Itália)
  • Fr. Rob Galea (Austrália)

Christiane Sales é jornalista e redatora. Gosta de viajar e conhecer lugares novos.

7 COMENTÁRIOS

  1. Fé, esperança e caridade. É o que precisamos mais ainda agora, vivendo em meio a uma pandemia. Quem poderia pensar nisso?
    Mas a alegria do Senhor será anunciada novamente. Vem, Halleluya!

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

error: Ação desabilitada