Viemos adorar o Rei!

Artigos Recentes

Solenidade da Epifania do Senhor

Evangelho: Mt 2,1-12

Por Mery Elizabeth

Queridos irmãos e irmãs, que a graça e a paz de Deus, nosso Pai, e de Jesus Cristo, nosso irmão, pela ação do Espírito Santo, nosso defensor, estejam com você e toda a sua família.

A Solenidade da Epifania do Senhor, celebração que faz parte das festividades do Natal, nos ajuda a continuar contemplando o grande mistério de Deus, que, por meio da encarnação de Jesus, nos revela o seu rosto humano e deseja fazer sua morada entre nós.

A celebração de hoje nos remete à noite de Natal, por isso vale a pena lembrar que o lugar onde o Menino-Deus nasce é uma estrebaria. Maria entra em trabalho de parto após uma longa viagem, e o único lugar disponível para acolher Maria e José era forrado de feno, aquecido somente pelo calor dos animais.

Tendo presente esse contexto, o Evangelho deste domingo descreve que, tendo nascido Jesus na cidade de Belém, durante o reinado de Herodes, alguns Magos, que esperavam pelo nascimento do Messias, vieram a Jerusalém, guiados pela estrela. Herodes, sabendo da chegada dos Magos e que estes procuravam pelo rei dos judeus, mandou chamá-los, pois também ele tinha interesse em saber onde estava o rei. Seguindo a viagem, sob a orientação da estrela, os Magos sentiram grande alegria e chegaram à casa onde estava Jesus com Maria, sua Mãe. Diante de Jesus, eles se prostraram, o adoraram e lhe ofereceram presentes. Depois, retornaram para a sua terra por outro caminho.

No âmbito cristão, a palavra Epifania significa manifestação, revelação de Jesus ao mundo, como Salvador universal. Pela fé, celebramos este acontecimento histórico como um memorial, porque cremos que, no hoje de nossas vidas, Jesus continua revelando o rosto amoroso do Pai, por meio das Sagradas Escrituras, dos demais sacramentos da Igreja, do rosto dos que sofrem, dos gestos de amizade e solidariedade.

Luz que brilha e transforma

Deus, em Jesus, se revela ao mundo como luz que brilha em meio às trevas, e não há lugar ou realidade que não possa ser transformada pela sua presença, sob a qual todas as pessoas são convidadas a caminhar.

Por isso, a fé cristã nos convida a crer em Jesus, que veio e vem para todos que o acolherem, pois Ele se deixa encontrar por aqueles que o buscam, como os Magos apresentados pelo Evangelho de hoje.

Os Magos, de maneira viva e simbólica, representam os povos de todas as nações. Não são apenas números estatísticos; trata-se de pessoas que procuram por um caminho, que têm sede de verdade e de vida.

Mas, a partir de nosso contexto particular como família, podemos nos perguntar: quais são nossas escuridões? Quais são as situações que estão precisando ser iluminadas pela presença de Jesus?

Pode ser que situações de instabilidade tenham consequências emocionais, gerando crises relacionais entre cônjuges, pais e filhos, e entre outras pessoas do núcleo familiar mais amplo. São os desafios da vida familiar, que se apresentam a todos, o importante é deixar-se orientar pela luz que é Jesus, que a tudo e a todos ilumina e transforma.

Ouro, incenso e mirra

Freepik.com

Ao iniciar este novo ano, temos a grande graça de poder renovar a certeza da presença de Deus entre nós, pois é exatamente este o sentido da solenidade que, hoje, a Igreja nos convida a celebrar.

Os Magos, guiados por um desejo e por uma certeza, foram guiados pela luz da estrela ao encontro de Jesus Menino. Daqui podemos refletir: quais desejos eu tenho para mim e minha família, para vivermos este novo ano? Quais são as certezas que me dão coragem de caminhar e construir cada dia deste novo ano? O que será que Deus espera de mim?

Ao chegarem à casa onde Jesus estava, os Magos adoraram Jesus e a Ele ofereceram ouro, incenso e mirra. Mais do que presentes, o gesto feito por eles representa a oferta de suas próprias vidas. Assim, demonstraram a quem eles confiavam seus bens e desejos mais preciosos.

Que possamos viver este novo ano a exemplo dos Magos, que se deixaram guiar pela luz verdadeira. Não tenhamos medo de mudar o caminho, de recomeçar, pois a Deus podemos confiar nossas vidas, Ele nunca nos abandona!

Mery Elizabeth é irmã paulina, bacharela em Teologia e atualmente prossegue os seus estudos na Pontifícia Universidade Gregoriana em Roma. Tem espírito aventureiro, gosta de fazer caminhadas, conhecer lugares diferentes e aprender coisas novas, seja no âmbito intelectual ou religioso, seja no social.

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

error: Ação desabilitada