Dicas para prevenir a osteoporose

Artigos Recentes

Sua principal característica é o enfraquecimento ósseo; conheça os fatores de risco e previna-se!

Por Dr. Vitor Pintarelli

A osteoporose é uma doença apelidada de silenciosa, pois pode se instalar e avançar sem ser percebida, até que algum exame especializado seja feito para diagnosticá-la, ou, na pior das hipóteses, até que ocorra alguma fratura óssea, que é sua consequência mais grave.

A principal característica da osteoporose é o enfraquecimento ósseo, resultado do desequilíbrio entre a ação das células que fixam o cálcio nos ossos e aquelas que fazem a sua retirada. A descalcificação excessiva torna os ossos frágeis, de modo que fraturas podem acontecer em situações que, normalmente, não seriam capazes de produzi-las, como traumas de baixo impacto e, em casos extremos, fraturas espontâneas, na ausência de quedas ou outros acidentes.

Fatores de risco

Como prevenir a osteoporose
Pixabay/ Naturwohl Gesundheit

Existem vários fatores de risco para a osteoporose, como sexo feminino, pós-menopausa, idade avançada, pele de coloração clara, baixo peso, sedentarismo (principalmente situações de imobilização prolongada), baixa ingestão de cálcio, uso prolongado de medicamentos que causam descalcificação óssea (corticosteroides, anticonvulsivantes, quimioterápicos e outros), tabagismo, alcoolismo e consumo excessivo de cafeína.

Para ser mais preciso, osteoporose é uma doença que se manifesta principalmente após os 50 anos, mas cujas raízes mais profundas podem ter sido plantadas na infância e na adolescência, se houve baixo consumo de alimentos ricos em cálcio (principalmente leite e derivados) nesse período de crescimento e desenvolvimento ósseo. Em condições normais, o esqueleto se desenvolve e aumenta sua massa óssea progressivamente até por volta dos 25 anos, quando se alcança o chamado “pico de massa óssea”, a partir do qual começa o processo natural de descalcificação, que se prolonga pelo resto da vida. Quando há carência grave de cálcio na dieta da infância e da adolescência, o pico de massa óssea é inferior ao normal, o que faz com que essas pessoas estejam perigosamente próximas do limiar de baixa massa óssea, que caracteriza a osteopenia (situação intermediária entre a normalidade e a osteoporose), ou que sejam osteopênicas.

Como prevenir a osteoporose?

A prevenção da osteoporose deve começar muito cedo, pela amamentação materna, e prosseguir durante as primeiras décadas de vida, com uma alimentação rica em leite e derivados, além de outras fontes de cálcio. A prática de atividade física também é de fundamental importância, pois contribui para a fixação de cálcio nos ossos, enquanto o sedentarismo produz o oposto.

osteoporose
Pixabay / Usersriomarbruno

Outros hábitos que devem ser evitados desde a juventude, para prevenir a osteoporose, incluem o tabagismo, o consumo excessivo de bebidas alcoólicas e de alimentos ricos em cafeína, como refrigerantes, energéticos, chá preto e café.

Devido a seu caráter silencioso, a prevenção da osteoporose também passa pela avaliação periódica dos indivíduos que possuem fatores de risco, através de exames como a densitometria óssea e o monitoramento dos níveis de cálcio e de vitamina D no sangue, pois isso permite diagnosticar e tratar os portadores de osteopenia, a fim de evitar a progressão do seu quadro para osteoporose.

Mulheres na pós-menopausa, homens acima dos 70 anos, usuários de medicamentos que causam descalcificação óssea e indivíduos com outros fatores de risco devem fazer esses exames em intervalos regulares, definidos por seus médicos, e, se for confirmado o diagnóstico de osteopenia, devem ajustar seu consumo de cálcio e vitamina D pela alimentação ou pela suplementação medicamentosa. No caso da vitamina D, sabe-se que o banho de sol estimula sua produção pelo organismo; contudo, os riscos da exposição excessiva, como câncer de pele, e as dificuldades de garantir exposição regular em regiões de baixa insolação, dificultam a recomendação dessa estratégia como meio confiável de normalização desse parâmetro.

Fique atento a sua massa óssea! Não seja surpreendido por alguma fratura! Converse com seu médico, especialmente se você possui algum fator de risco.

Dr. Vitor Last Pintarelli é médico geriatra e professor da disciplina de Geriatria da Universidade Federal do Paraná. Autor de artigos científicos e capítulos de livros. É casado e pai de três filhos.

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

error: Ação desabilitada