Escola Fundamental Attila Moledo, um lugar onde se aprende a escrita e o amor ao próximo

Artigos Recentes

O professor Attila Moledo juntamente com sua esposa Icléa Chaves Moledo fundaram uma escola católica em São Gonçalo, no Rio de Janeiro, há mais de 50 anos, e os frutos são colhidos até os dias atuais

Por Jhonatan Miranda                                       

Attila Moledo e esposa
O professor Attila Moledo juntamente com sua esposa Icléa Chaves Moledo. Foto: Arquivo Pessoal

Escola Fundamental Attila Moledo, esse é o nome que resultou do início de um sonho que, há 52 anos, o professor e diácono Attila Moledo começou a construir juntamente com sua esposa, a também professora Icléa Chaves Moledo.

Como não havia escolas por perto no bairro Colubandê, na cidade de São Gonçalo (RJ), o casal, com a ajuda de três professoras, Josefina, Neta e Elma, fundaram nas dependências da casa o “Educandário São José”, em homenagem ao pai de Jesus.

Com o passar dos anos, o diretor apostou nesse projeto, fazendo melhorias para que a escola pudesse ter espaço para o máximo de crianças possível, a ponto de construir, junto com os pedreiros, cada parede da escola.

Seu Attila sempre se mostrava muito orgulhoso e feliz com cada etapa que conquistava ao longo da jornada. Dono de uma fé inabalável em Deus e na Igreja Católica, Attila Moledo e sua esposa tinham um lema de vida, que era levar, além dos conteúdos didáticos, o amor a Cristo e a importância do respeito e da ética aos seus alunos. Sendo uma escola cristã, com capela e princípios espirituais, a escola mantém a preocupação em cultivar o respeito como base de vida e ensinamento.

Nos dias atuais, apesar de não estarem mais presentes, o casal de diretores deixou seu legado para suas filhas Mônica, Martha e Miriam, que dirigem a escola da forma que seus pais sonharam.

Legado de amor e testemunho

Escola Fundamental Attila Moledo
Martha Moledo, atual diretora da Escola, e seu pai. Foto: Arquivo Pessoal

Martha Moledo, atual diretora da escola e uma das filhas do casal, revela o quanto essa história foi construída com amor e perseverança. “Papai sempre foi muito esperançoso e sonhador. Sempre sonhou com coisas extraordinárias e grandes para a escola. Eu o admirava muito, perdê-lo para a Covid-19 no início do ano foi um choque para mim e para todos que o tinham por perto, pois ele era uma pessoa que encantava com seu carisma, inteligência e espontaneidade. A fé em Deus de papai também era algo lindo de se ver. Foi coroinha aos sete anos de idade e se foi para a Glória Eterna sendo diácono permanente.” Ao falar de sua mãe, Martha se emociona ao lembrar do amor que ela tinha com os alunos: “Mamãe era algo surreal, assim como papai, você não precisava falar nada, você via o amor no olhar! A forma que ela tratava os alunos como prioridade era algo lindo e único”, comenta a filha.

Ao falar sobre os professores, a diretora reconhece a importância desses profissionais para a Escola Fundamental Attila Moledo (EFAM). “Aqui, buscamos muito entender os professores e escolher de forma bastante cautelosa os profissionais para trabalhar na escola, pois sempre visamos pessoas que confiem no nosso objetivo e que não sejam apenas funcionários, mas sim parte da Instituição. Nesta época de pandemia e com a partida de papai, eu pude ver o quanto esses profissionais foram de extrema importância.”

Com a preocupação de mostrar a realidade e incentivar o bom caráter dos estudantes, o estabelecimento de ensino conta com diversos projetos sociais, tanto internos quanto externos, desde doação de alimentos para pessoas carentes até as feiras mostrando a diversidade cultural existente ao redor do mundo e a importância de respeitar cada pessoa com suas crenças e pensamentos.

“A EFAM se preocupa em respeitar todas as crenças. Temos alunos de todas as religiões, evangélicos, católicos, espíritas, budistas, e nós nos preocupamos muito em mostrar Deus para todos, falar do amor e da importância de valorizar cada pessoa, sempre respeitando a religião de cada educando”, destaca Martha.

A escola como uma grande família

Contando com a ajuda de professores para levar todo esse ensinamento para as crianças, a professora e coordenadora Jacqueline da Silva, que trabalha na EFAM há 27 anos, emocionou-se ao nos contar sobre o seu percurso na escola: “Quando eu entrei aqui, imediatamente já me senti abraçada pelo seu Attila e dona Icléa. Eles fizeram questão de não me tratar como uma simples funcionária, mas sim como se eu fosse da família mesmo! Guardo muitos ensinamentos deixados por eles, e os sigo até hoje! Seu Attila era algo fora do normal”.

Professor Attila Moledo
Professor Attila Moledo. Foto: Arquivo Pessoal

Ainda muito comovida, a professora lembra momentos junto ao diretor que guarda na memória com muito carinho: “Sempre que ele me via, me perguntava como eu estava, perguntava da minha família, me fazia sentir amada! Eu podia ver o amor de Cristo através dele, e isso era algo maravilhoso, pois não era relação de patrão e funcionária, mas sim de um amigo querido”, comenta a professora.

Em relação à importância dos professores, Jacqueline ressalta que tem muito orgulho de toda a sua passagem atuando como professora. Ela também relembra momentos de quando começou a lecionar e fala sobre como o amor à profissão é essencial. “Para começar, eu sempre quis ser professora, eu nunca me vi atuando em uma área diferente. Quando me formei, fiquei em êxtase e todo ano, quando pegava uma turminha nova, ficava ansiosa e animada para ver a carinha dos meus aluninhos que iriam ficar comigo durante todo aquele ano letivo. Hoje, vemos o mesmo acontecer com os professores.”

A professora e coordenadora ainda ressalta o quão importante é acreditar no que se ensina. Questionada a respeito da dificuldade de lecionar nos dias atuais, Jacqueline afirma: “O segredo de tudo é, primeiramente, nós acreditarmos no que estamos ensinando. A criança vê quando fazemos algo de verdade! Não adianta nada eu falar algo que eu mesma não acredite”, finaliza a educadora.

Embora hoje já tenha inúmeras escolas pela região, a EFAM se destaca pela forma diferenciada como trata os alunos e os professores. Todos são uma família! Fé em Deus é o esteio que sustenta o legado do professor, amigo, pai, diretor e diácono Attila Moledo, que deixou, por meio de sua vida, junto com sua esposa Icléa, exemplos que serão seguidos por muitos e muitos anos, tornando este mundo um lugar muito melhor para viver, provando que, com o amor e a proteção divina, os sonhos podem ser realizados.

Jhonatan Miranda é estudante de jornalismo, possui vasta experiência ao longo do seu período estudantil, já escreveu para jornais, apresentou quadro em televisão aberta e, ainda fez pautas em rádio. É um jovem sonhador que almeja alcançar o mundo através da comunicação.

1 COMENTÁRIO

  1. Parabéns Primas Martha , Mirian e Mônica, que Deus as abençoe e que tenham força, FÉ e resiliência para manter este legado deixado pelo tia Áttila e a tia Icleia.
    Seu primóvel Marquinho e Família.

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

error: Ação desabilitada