Conto de Páscoa!

Artigos Recentes

Por Amaro França

Era o ano de 2014, madrugada de Domingo de Páscoa. Encontrava-me a bordo de um avião voando em direção à São Paulo, quando os primeiros raios do sol surgiam entre as nuvens “desvirginando a madrugada”, como tão belamente compôs e cantou Gonzaguinha. Contemplei essa beleza e, aos poucos, fui sentindo uma emoção forte, ia tomando consciência que era Domingo de Páscoa. A luz que eu estava vendo, representava naquele momento para mim – a luz do Ressuscitado – “plenificando” o meu interior e me dizendo: Estou Vivo! Eu venci a morte! Eu sou a Ressurreição e a Vida!  Nesse momento, rapidamente procurei papel e caneta para escrever sobre essa emoção que estava sentindo e, logo me lembrei de Maria Madalena, que aos primeiros raios do sol, movida por sua fé, foi ao encontro d’Ele – Jesus – o Ressuscitado… E, eu, “invadido” por tamanha emoção dialogava com ela, buscando traduzir em escritos essa experiência, enquanto as lágrimas de amor vertiam dos meus olhos, molhando o papel que registrava a originalidade desse encontro.

Não ardia o nosso coração enquanto Ele conversava conosco pelo caminho? ( cf. Lc 24,32)

Pixabay.com

Ainda cedinho, saí ao encontro de Maria Madalena nesta manhã de domingo. Desejo ardentemente encontrá-la e, conversar um pouco com ela, perguntar-lhe sobre Ele e, o que de fato ocorreu?

Caminho em meio à relva molhada pelo sereno da noite. Mas a aurora desponta com o seu arrebol anunciando o mais lindo dos dias.

_ “O que Maria tem a me dizer?” Questiono-me, em meu silêncio de busca.

Felizmente, logo a encontro. Ela está tão esfuziante que não há palavra para descrever o seu estado d’alma.

Ansioso, olho para ela e pergunto:

_ “Madalena, que notícias me trazes?”

Pixabay.com

_ “Ele está vivo! O que prometeu se cumpriu!”

Sua convicção e alegria eram mais significativas do que as suas palavras. Continuou…  _ “Pude vê-lo com meus próprios olhos. Já não há mais o que temer. Ele venceu a morte!”

Pergunto-lhe entrecortando o seu anúncio:

_ “Para onde Ele foi? Posso também, vê-lo, encontrá-lo?”

Respondeu-me:

_ “A sua fé n’Ele vai lhe conduzir ao seu encontro e, assim, você também poderá vê-lo, senti-lo… Você descobrirá que a sua Luz é a nossa própria luz; que o seu rosto resplandece sobre nós, que o seu Espírito é o acalento da sua presença e que os nossos gestos de amor – são a prova da sua existência.”

Abraçando-me com todo o carinho, ela me olhou bem no fundo dos meus olhos e me disse: – “Agora preciso ir… Devo anunciar aos outros que Jesus Ressuscitou e, que Ele é o ‘Caminho, a Verdade e a Vida’.”

Feliz Páscoa!

 Amaro França é escritor, palestrante e gestor educacional; autor do livro Gestão Humanizada: liderança e resultados organizacionais, da editora Ramalhete. Apaixonado pela educação, gosta de escrever, tendo como propósito impactar positivamente as pessoas com suas ideias, liderança e trabalho.

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

error: Ação desabilitada