10 razões para fazer doações

Artigos Recentes

Entre para o time daqueles que colaboram com o bem-estar do ser humano

Por Christiane Sales

Após mais de um ano da pandemia da Covid-19, os efeitos da crise econômica oriunda dela são perceptíveis, especialmente nas grandes cidades. E junto com ela, não é difícil encontrar grupos de pessoas que se unem com o objetivo de amenizar os sofrimentos e a vulnerabilidade dos mais atingidos pela crise e encontram razões para fazer doações. Segundo pesquisa desenvolvida pela Comissão Econômica para a América Latina (Cepal), em relação a 2019, o ano de 2020 terminou com 8 milhões a mais de pessoas em situação de pobreza. Isso corresponde a um total de 209 milhões de pessoas.

Segundo o psicólogo Bruno Pais, a capacidade de solidariedade é uma das características de um ser humano saudável. “O ser humano é muito voltado para fora, para servir os outros. E a dor que o cerca não passa despercebida do olhar do ser humano saudável. Ele é afetado por aquele sofrimento que chega até ele. Esse é um sinal de uma pessoa saudável. Quando ela não é afetada por isso, então se percebe que há algo que está faltando nela”, explica o terapeuta.

Diante do cenário, preparamos 10 razões para fazer doações, para que você possa entrar no time daqueles que colaboram com esse mar de solidariedade.

1. Tenha uma vida com sentido

Segundo o psiquiatra austríaco Viktor Frankl, o ser humano está em busca do sentido da vida. Para isso, Frankl propõe três lacunas que precisam ser preenchidas: amar alguém, servir a um ideal, aceitar o sofrimento inevitável da vida. “Quando vemos esse movimento de doações, de alimentos, tempo ou dinheiro, fica muito claro como o ser humano é um ser social. O ser humano é um indivíduo que está encaixado na sociedade. Ele, sozinho, não se satisfaz. Ele pode ter dinheiro, fama, mas isso não o satisfaz, porque não corresponde a um chamado social”, explica Pais, que acredita que a solidariedade consegue preencher as duas primeiras lacunas apontadas por Frankl.

2. Faça diferença na vida de alguém

Voltada para amenizar a vulnerabilidade de alguém, a doação tem o poder de fazer a diferença em quem é atingido por ela. A Cruz Vermelha divulgou um crescimento de 100% no número de doações à instituição em 2020, comparado com o ano anterior. Revertidas em ações de combate à pandemia, as doações alcançaram mais de 7 milhões de brasileiros.

3. Trabalhe por um ideal

Outra razão para ser solidário é buscar se conectar com as razões para doar. Existem instituições que trabalham contra o aborto, em favor de idosos, moradores de rua, por causas ambientais e dos animais. Essa conexão leva o doador à consciência de fazer parte de um grande movimento para transformar uma realidade que ele sozinho não conseguiria realizar.

4. Razões para fazer doações

O Irmão Francisco da Cruz explica que a generosidade é também uma forma de dar um bom exemplo. “A vida de Jesus foi essa constante doação em prol dos outros. Os primeiros cristãos receberam dele este mandamento, mas, especialmente, receberam o exemplo, que foi passado até chegar aos nossos dias. Nós somos impelidos porque é um bom exemplo que nós temos primeiro em Jesus e que também queremos dar”, explica o guardião da Toca de Assis, no Rio de Janeiro.

5. Melhore o ambiente ao seu redor

razões para fazer doações
Charlotte May/ Pexels.com

A solidariedade tem o poder de romper o isolamento e promover um ambiente de maior empatia e acolhimento. Mesmo em meio à pandemia, diversas ações de solidariedade se reinventaram diante dos novos desafios e conseguiram amenizar o ambiente de insegurança e ansiedade.

6. Console e também seja consolado

A jornalista Pamela Cunha viveu uma experiência como essa nos primeiros meses de luto pela morte de seu pai, no ano passado: ajudar uma pessoa e se sentir consolada ao fazer isso. “Quando meu pai faleceu, a gente demorou um pouco para conseguir doar as coisas dele. Até que um dia soubemos de um homem que teve a casa incendiada e perdeu tudo. Para se refazer na vida, ele precisou de doações, de amigos e de desconhecidos. Nós éramos desconhecidas para ele. Ele tinha o mesmo tamanho do meu pai. Para nós, foi um sinal de que era a coisa certa a fazer. A gente pensou: ‘Isso vai ajudar alguém. Ele vai se sentir acolhido e verá que não está sozinho no mundo, que pode contar com pessoas que, inclusive, são estranhas para ele’”, conta.

7. Seja grato pelo bem que já recebeu

A fisioterapeuta Clau Fernandes, que integra um grupo de voluntários que ajudam moradores de rua no Rio de Janeiro, acredita que a solidariedade é também uma forma de gratidão pelo bem recebido no passado. “Eu acredito que, se nós olharmos para o passado, também vamos ver quantas pessoas já nos ajudaram: financeira e emocionalmente, ao conseguir um trabalho para nós. Então, eu acredito que esse movimento é também uma forma de gratidão”.

8. Seja uma pessoa melhor ao fazer doações

A solidariedade é também uma maneira de se exercitar em algumas virtudes: acolhimento, escuta, altruísmo e generosidade. “Eu acredito que a doação também é uma forma de sair de si, sair do egoísmo; de olhar para as pessoas como seres humanos, e não mais com indiferença”, diz o personal trainer Carlos Rodrigues, que também atua em ações voltadas a moradores de rua.

9. Renove a esperança

A solidariedade tem o poder de contagiar outras pessoas, e isso renova a esperança em quem integra o movimento, acredita Pamela. “Quando você doa, acaba contagiando outras pessoas. Você planta uma sementinha boa, que vai fazer o bem para outra pessoa. E esse círculo vai aumentando, ganhando força para que mais pessoas sejam capazes de olhar para o outro e se compadecer. O progresso está no ser humano. Isso renova em nós a esperança em um mundo melhor”.

10. Combata o estresse

Quando se tem razões para fazer doações, você tira o olhar dos próprios problemas para enxergar as necessidades de outras pessoas. “Ser solidário ajuda a combater o estresse, porque faz com que a atenção a si mesmo se desprenda e seja depositada em outra coisa que não o evento causador de estresse. Fazer o bem ao próximo faz com que a essência humana se realize”, explica a teóloga Mariana Seabra.

Christiane Sales é jornalista e redatora. Gosta de viajar e de conhecer lugares novos.

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

error: Ação desabilitada