Já sou assinante!

Ainda não é assinante?

Identifique-se para ganhar mais 2 artigos por semana!

ou

ou Assine Já

Projeto de vida e juventude: arquitetando o amanhã - Revista Familia Cristã

Projeto de vida e juventude: arquitetando
o amanhã

Artigos Recentes

Por Simone Vioto

Pensar sobre a vida, como será o futuro e o que se deve fazer para chegar aonde se espera estar é uma forma de tomar as rédeas dos seus sonhos e desejos. Para o jovem, ao mesmo tempo que tal tarefa parece natural e lógica, torna-se demasiadamente complicada e angustiante. São tantas as possibilidades, nuances e contextos que ter nas mãos o leme que conduz a embarcação chamada futuro é bem difícil. 

Atualmente, muito se tem discutido sobre o Projeto de Vida como uma alternativa a essa questão. O Projeto de Vida tem se apresentado como uma estratégia facilitadora para que o jovem esteja no aqui e agora, mas possa trilhar o caminho do depois. 

Então, o que podemos entender por Projeto de Vida?

Pode-se dizer que o Projeto de Vida é para levar o jovem a pensar, arquitetar, vislumbrar o que está por vir, baseado em seus anseios, desejos e perspectivas para o futuro. Esse pensar está pautado no autoconhecimento, nos interesses, nas habilidades, no ambiente familiar, social e cultural em que vive. 

Além de levar em consideração as questões subjetivas, o Projeto de Vida também deve se valer de um conjunto de ações para que se alcance o fim desejado, ou seja, ele é a ponte do hoje que leva para o futuro, usando condições intrínsecas e extrínsecas para sua construção. 

E quais os objetivos do Projeto de Vida?

Ele se destina a organizar o que houve no passado, o que há no presente, para a construção do futuro, e pode ter como vertentes um projeto para a vida ocupacional, para dar sentido a sua existência no mundo, a busca de propósito para a convivência social, comunitária e cidadã.

Projeto de vida
Freepik.com

A discussão do Projeto de Vida no contexto da juventude tem conquistado destaque não só no campo profissional como também, por exemplo, na Orientação Profissional e de Carreira e em outros cenários, como o da Educação. Mediante as mudanças do Novo Ensino Médio, o Projeto de Vida passou a ser um componente da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Sendo assim, será trabalhado em todas as escolas de Ensino Médio com o objetivo de favorecer o protagonismo do jovem perante sua vida, destacando três pilares: pessoal, social e profissional. O jovem deverá refletir sobre si mesmo, seu lugar no mundo e sua identidade ocupacional.

Pensando e executando o Projeto de Vida

Não basta ocupar o pensamento e o mundo das ideias, mas se faz necessário colocar em prática o Projeto de Vida. Para tanto, vamos elencar algumas sugestões para esse processo:

Projeto de vida
Feepik.com

– Saber sobre si e conhecer ao seu redor: a habilidade de se autoconhecer é de grande importância na proposta do Projeto de Vida, mas conhecer o mundo que nos rodeia é imprescindível. O que se vai colocar em prática dependerá do mundo que nos cerca. O mundo externo deve ser tão conhecido quanto o mundo interno.

– Dar atenção ao hoje: buscar aproveitar tudo o que se faz e o que é proporcionado. O conhecimento formal, na escola, nos cursos, nas leituras, bem como aquele que é informal, nas conversas com amigos, familiares, na partilha social e cultural, são bagagens que se fazem pré-requisito para o futuro. Valorizar todos os momentos de aprendizagem é muito importante. 

– Ser curioso, crítico e cuidadoso: buscar informações sobre as metas e planos estabelecidos, além de possibilidades de atingi-los, é um grande passo na construção do Projeto de Vida. Porém, ser crítico de si mesmo, de forma a dar passos rumo ao novo com cautela, faz o processo ser mais embasado e forte. Buscar conhecer e conhecer de forma eficiente é uma habilidade para se cultivar a vida toda.

– Identificar o que é seu e o que é do outro: existem pessoas na vida do jovem que fazem parte do seu cotidiano com muita ênfase, como familiares, amigos e comunidade escolar, e estes podem influenciar seus planos de forma positiva ou não. Em várias ocasiões ouvimos: “Quero que meu filho tenha e faça o que eu não fiz!”. Eis a questão: esse jovem deseja fazer o que esse pai ou mãe não conseguiu fazer? Qual o desejo que esse jovem tem para seu futuro? É preciso reconhecer que o jovem não é uma extensão da vida do outro. Ele tem sua própria vida e, assim, deve considerar e compreender o que é bom para si. As influências podem auxiliar a compreender esse processo, mas não determiná-lo.

Estabelecer o Projeto de Vida faz o jovem se entender como alguém que é e existe no mundo, buscando gerir sua própria vida com seus esforços, determinação e perseverança, podendo também contribuir para a construção daqueles que estão ao seu redor. 

Simone Vioto é psicóloga há 21 anos, professora universitária e cantora. Atua nas áreas da psicologia clínica e educacional. Gosta de viajar, cantar, estudar, dividir momentos com seu esposo, familiares e amigos. O trabalho é uma das coisas que a tornam mais feliz.

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

error: Ação desabilitada