Já sou assinante!

Ainda não é assinante?

Identifique-se para ganhar mais 2 artigos por semana!

ou

ou Assine Já

Orgânicos, a melhor opção! - Revista Familia Cristã

Orgânicos, a melhor opção!

Artigos Recentes

Preferência por alimentos orgânicos reflete maior conscientização do consumidor em relação à saúde e ao meio ambiente

Por Juliana Borga

Quem vai ao mercado ou à feira já notou. A oferta de produtos orgânicos tem ganhado cada vez mais espaço nas prateleiras das lojas, sacolões e feiras livres. O brasileiro mudou sua relação com a alimentação e aderiu à comida natural e orgânica. O país já é o quarto colocado em consumo de alimentos saudáveis no ranking global, segundo a empresa de pesquisa de mercado Euromonitor.

Rafael Arantes – Imagem: IDEC

Um dos fatores que justificam a preferência por alimentos orgânicos é a propagação dos benefícios da agricultura orgânica, que tem por finalidade a oferta de produtos saudáveis, com qualidade nutricional, pois é feita sem a utilização de agrotóxicos e fertilizantes.

Outro fator é a preocupação ambiental. Em função do uso abusivo de agrotóxicos, o sistema de agricultura convencional ocasiona prejuízos ao meio ambiente, contamina o solo, a água e os seres vivos, sem falar dos malefícios à saúde de quem consome alimentos que possuem substâncias químicas. “Os consumidores estão cada vez mais entendendo o que os orgânicos representam e isso justifica o aumento na procura por estes alimentos. Estudos vêm demonstrando que as mudanças climáticas, o desmatamento ambiental e determinadas formas de produção estão ocasionando desgaste ao planeta. Consumir alimentos orgânicos está relacionado à alimentação saudável e à preservação ambiental”, explica o nutricionista e analista em regulação do Programa de Alimentos do Idec (Instituto de Defesa do Consumidor), Rafael Arantes.

(Nem sempre) mais caro

Apesar do crescimento deste segmento, ainda existem alguns entraves a serem vencidos. Para o consumidor, o maior deles é o elevado preço dos produtos orgânicos. Isso acontece porque não há incentivos fiscais que estimulem sua produção e o agricultor ainda conta com o custo da certificação do orgânico. “O produtor que utiliza agrotóxico e fertilizante tem isenção de impostos e facilidade nas linhas de crédito bancários; para o produtor orgânico não é assim. Atuamos aqui no Idec para que os alimentos orgânicos sejam de fácil acesso para toda a população e não apenas para nichos específicos”, completa o nutricionista.

A solução é investir em algumas medidas que fazem com que o preço do orgânico seja parecido com o do alimento convencional: comprar direto do produtor é sempre mais vantajoso e barato! Frequentar as feiras de orgânicos e participar de grupos de consumo responsável são formas de adquirir produtos com valores interessantes, além de ter maior controle sobre o alimento e apoiar a cadeia produtiva do orgânico.

Mapa de feiras orgânicas

No site do Idec há uma ferramenta muito útil para quem pretende saber mais sobre o universo dos orgânicos e identificar qual é a feira mais próxima da sua casa: o mapa de feiras orgânicas. O que começou como uma lista de pequenos produtores da cidade de São Paulo, hoje é um mapa que contempla todas as regiões do Brasil, com endereços e contatos de feiras, lojas e parceiros orgânicos. “É uma ferramenta que, além de fonte de informação, mostra o caminho para o consumidor adquirir alimentos mais baratos”, completa Rafael Arantes.

É orgânico?

Hana Mara/Pexels.com

Só de olhar, não dá para identificar se um produto foi produzido com ou sem agrotóxicos. Para saber se o alimento que você está comprando é realmente orgânico, verifique se a embalagem possui o selo Produto Orgânico Brasil. No caso da compra direta de agricultores familiares que vendem sem certificação, basta pedir para ver o documento que comprova o cadastramento do produtor como orgânico. “A olho nu não é possível identificar se o alimento é orgânico. Eles têm diferentes tamanhos, formas e estão em diferentes estágios de maturação. A orientação é procurar pelo selo verde nas embalagens e pelo documento que mostra que o produtor é registrado no sistema do MAPA (Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento). Nas feiras de produtores orgânicos, a maior parte dos produtores já deixa o documento exposto na banca”, conta o analista do Idec.

Muitos benefícios

Eles são mais saborosos, nutritivos e possuem aroma e sabor mais intensos. Só que os impactos positivos de consumir produtos orgânicos vão além dos ganhos para a saúde e a nutrição. Dando preferência aos orgânicos estamos colaborando para a conservação do solo, da água, restaurando a biodiversidade, protegendo a vida animal e vegetal, além de ajudar os pequenos agricultores. “O papel de cada consumidor é de extrema importância para toda a cadeia. Mas também queremos sensibilizar os governos e legisladores para que incentivem o aumento da produção de orgânicos e para que esses alimentos sejam cada vez mais disponíveis e baratos para a população”, finaliza Rafael Arantes.

Acesse o mapa de feiras orgânicas (https://feirasorganicas.org.br) do Idec, garanta preços mais acessíveis e coloque mais saúde na mesa da sua casa.

Juliana Borga é jornalista, três vezes vencedora do Prêmio Dom Hélder Câmara de Imprensa. É mãe coruja da Helena e adora escrever sobre temas que colaboram para um mundo mais humano e solidário. Instagram: @juborgajornalista

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

error: Ação desabilitada