Já sou assinante!

Ainda não é assinante?

Identifique-se para ganhar mais 2 artigos por semana!

ou

ou Assine Já

Estágio: dicas para conseguir uma vaga - Revista Familia Cristã

Estágio: dicas para conseguir uma vaga

Artigos Recentes

Estudantes enfrentam dificuldades para conseguir uma vaga em meio à crise da pandemia

Por Erica Hong

Em 2008, quando foi criada a Lei de Estágio (Lei nº 11.788), o Brasil contava com 1,1 milhão de estagiários, incluindo alunos do ensino superior, médio e técnico. De lá para cá, esse número caiu consideravelmente; hoje, apenas 900 mil estudantes, sendo 686 mil alunos da graduação, estão estagiando.

Os dados são de uma pesquisa de fevereiro de 2021, da Associação Brasileira de Estágios (Abres). Um dos motivos para essa queda foi a crise causada pelo coronavírus no Brasil e no mundo. Sendo assim, a pandemia obrigou muitos jovens a ficarem longe de uma oportunidade de aprendizado no mundo corporativo.

Contudo, ter a esperança de dar início na carreira a partir do estágio é o sonho de muitos estudantes, já que essa é uma forma de ingressar no mercado de trabalho e atuar na área escolhida. Mas saber por onde começar é um desafio para aqueles que estão começando essa trajetória.

O que é estágio?

A Lei de Estágio, em seu Art. 1º, define que “estágio é ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o trabalho produtivo de educandos que estejam frequentando o ensino regular em instituições de educação superior, de educação profissional, de ensino médio, da educação especial e dos anos finais do ensino fundamental na modalidade profissional da educação de jovens e adultos”.

E ainda: “visa ao aprendizado de competências próprias da atividade profissional e à contextualização curricular, objetivando o desenvolvimento do educando para a vida cidadã e para o trabalho”.

Portanto, para alcançar esse aprendizado e dar início à carreira profissional, a gerente de Recursos Humanos (RH) Andrea Vazquez sugere que o aluno cadastre-se em plataformas que ofertam vagas de estágio, como, por exemplo, o Centro de Integração Empresa-Escola do Paraná (CIEE/PR), além dos programas de estágio ofertados pelas próprias universidades de ensino. Todas as instituições contam com esse espaço para que os alunos, desde o início da graduação, estejam em contato com oportunidades dentro de suas respectivas áreas.

Vaga de estágio
Pixabay.com/Geralt

Ela ainda ressalta que os recrutadores optam, na maioria das vezes, pelo jovem que está mais preparado. Dessa maneira, cursos e outras competências que façam sentido para a área pretendida são sempre bem-vindos. “Na área de comunicação, por exemplo, o Pacote Office, boa fluência e redação são grandes diferenciais. Outra coisa que conta muito é a apresentação, além de demonstrar sempre interesse na vaga e na empresa e estar pronto para aceitar desafios e aprender coisas novas”, explica.

Currículo objetivo e apresentação pessoal

Em relação ao currículo, a dica que a gerente de RH dá é não mentir ou exagerar nas informações apresentadas, pois elas serão checadas posteriormente. Ademais, ter o arquivo visualmente organizado e separado de acordo com as habilidades conta na hora da avaliação do candidato, já que o currículo serve como uma vitrine do que você pode oferecer à empresa.

Se a entrevista for por videochamada, Andrea Vazquez orienta que o candidato esteja em um lugar calmo, em que não haja interrupções, e que se atente para a roupa que esteja vestindo. Ela conta uma situação em que entrevistou um jovem, online, e ele estava deitado e sem camisa. “Por isso gosto de ressaltar que, mesmo se a entrevista for pelo computador, é essencial estar com uma vestimenta adequada e manter a postura. Em relação à entrevista presencial, chegar ao local no horário, estar com uma boa apresentação pessoal e ser honesto já são ótimos caminhos para fazer diferença na hora do recrutamento”, acrescenta.

Experiência prática

Desde que começou a faculdade, a estudante de Direito Rebeca Lima esteve buscando estágio em sua área. A estudante procura vagas através de sites como CIEE, CEINEE e outros que oferecem serviço especializado.

Além de sites de órgãos do seu curso, como Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR) e Ministério Público do Paraná (MPPR), em seu caso, as redes sociais também são um meio para encontrar uma posição. Nesse sentido, Lima participa de grupos da faculdade, em que os estudantes divulgam vagas para que os colegas possam se candidatar.

Inclusive, foi por meio do CIEE que ela conseguiu sua primeira vaga em um escritório de advocacia. Mas, como não sentiu que a função atingia suas expectativas, voltou a procurar outras oportunidades.

Ela destaca ainda que o estágio prepara o estudante para a vida profissional e permite que ele tenha experiências práticas que a universidade não oferece. “O estágio também possibilita que o estudante verifique se ele de fato possui afinidade com a área escolhida para estudo e, não só isso, permite que o aluno construa um bom currículo e crie contatos com pessoas que poderão auxiliá-lo no seu futuro profissional”, pontua.

Rebeca por fim sugere começar um estágio o mais cedo possível para explorar as mais diversas áreas que se conseguir, mas sem deixar que isso afete o desempenho na faculdade. “Os estudos devem sempre estar em primeiro lugar”, finaliza.

Erica Hong é jornalista, apaixonada pelos seus cachorros e ama ler os mais diversos temas. Sociedade e cultura a inspiram. Admira quem dá voz àqueles que precisam ser ouvidos e sonha um dia também dar luz às questões sociais que vivemos.

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

error: Ação desabilitada