Já sou assinante!

Ainda não é assinante?

Identifique-se para ganhar mais 2 artigos por semana!

ou

ou Assine Já

Espiritualidade e finanças: um caminho de aprendizagem para a gestão das próprias finanças

Espiritualidade e finanças: um caminho
de aprendizagem para a gestão das próprias finanças

Artigos Recentes

Jovens disponibilizam conteúdo gratuito, em plataformas digitais, sobre educação financeira

Por Roseane Welter

Ana Carolina Fernandes Alves, 27, economista e educadora financeira, e Augusto Luis Pinheiro Martins, 30, filósofo e teólogo, iniciaram o projeto Educação Financeira para a Vida (EFV), inspirados a partir da leitura da carta do Papa Francisco, estimulando os jovens para a participação no evento “A Economia de Francisco”.

O EFV é uma pastoral social que une Finanças, Economia e Espiritualidade, principalmente a franciscana e a inaciana, em sintonia com as diretrizes e documentos da Igreja, alinhados aos apelos do Papa Francisco, com o intuito de despertar nas famílias a importância da educação financeira e da gestão das próprias finanças.

A iniciativa se concretizou em pastoral, na Diocese de Toledo (PR), com o apoio de Dom João Carlos Seneme, bispo diocesano, e do Padre André Boffo Mendes, coordenador da Ação Evangelizadora Diocesana.

Podcasts

financeira
Ana e Augusto / Foto: Maicon Sturm

A proposta inicial de Ana e Augusto era atuar diretamente com as famílias nas comunidades, com cursos, palestras e encontros formativos, mas a pandemia impossibilitou tal ação.

Devido às restrições impostas pelo novo coronavírus, criaram um caminho alternativo para prosseguir o projeto. Passaram a oferecer gratuitamente, em formato de podcasts, nas plataformas digitais, conteúdos de educação financeira.

Já são 75 episódios do EFV disponíveis em 14 plataformas de streaming, como Amazon, Deezer, Spotify, Google podcast, Apple, Amazon e outras, bem como no site https://edufinvida.wixsite.com/site e nas redes sociais (@edufinvida).

O conteúdo já totalizou mais de 9 mil reproduções, ouvidas em 34 países, e duas rádios do Paraná veiculam os conteúdos em sua grade de programação. “Em cada episódio abordamos as temáticas da educação financeira em linguagem simples e fácil, com leveza e profundidade, de forma descontraída, com exemplos práticos a partir da nossa experiência de vida. Nosso trabalho é oferecer um serviço de informação e formação integral, com a intenção de melhorar a vida financeira das famílias, dos jovens e de todos os ouvintes”, contam.

Educação financeira e espiritualidade

Ana sempre se questionou sobre como utilizar a Ciência Econômica, objeto de sua pesquisa na graduação, para servir o próximo. Augusto conviveu durante quinze anos em uma comunidade franciscana.

Para o EFV, os jovens, que são noivos, uniram o conhecimento e a experiência para compartilhar e agregar conteúdo de educação financeira e espiritualidade na vida das pessoas.

financeira
Logo da EFV

Os idealizadores pontuam os principais ensinamentos de São Francisco de Assis e de Santo Inácio de Loyola, e como aplicá-los às várias dimensões da vida humana; inclusive, os santos, em sua linguagem, já abordavam a temática da educação financeira: “A espiritualidade franciscana aborda em sua essência a cultura do encontro, da fraternidade, da misericórdia e da ecologia integral. Na prática, aprendemos de Francisco a perspectiva do bem comum, da partilha, para o diálogo sobre dinheiro em família; na comunidade precisa-se partir de uma comunicação não violenta”, ressaltam.

E completam: “Da espiritualidade inaciana herdamos o método do discernimento e do autoconhecimento, caminhos que orientam para o encontro com Deus e na busca do sentido da vida. A partir do discernimento inaciano, é possível compreender que o dinheiro é apenas um meio, um serviço de realização de sonhos e de serviço à vida”.

Os elementos da espiritualidade franciscana e inaciana são abordados sob a ótica das finanças, amparados por uma equipe formada por profissionais nas diversas áreas do conhecimento humano (Direito, Psicologia, Economia, Teologia e Filosofia).

Erros comuns

“O maior erro das famílias é não ter o hábito de fazer o orçamento doméstico, com um gesto simples de anotar o quanto se ganha e com o que se gasta o dinheiro. Depois, não ter o costume de economizar e ter uma reserva de emergência. Em terceiro, a falta de educação financeira”, recordam os criadores do projeto. “A pandemia vem agravando ainda mais a realidade do endividamento, de famílias que não conseguem cumprir com as despesas básicas do mês. Daí a importância de se refletir sobre a temática junto às famílias”, reforça o casal.

Mudança de comportamento

Os CEOs da EFV salientam que, nos tempos difíceis que o mundo atravessa com a pandemia, o desemprego, a inflação, faz-se necessário repensar a relação com as finanças. Pontuam, então, algumas dicas valiosas para uma educação financeira saudável no âmbito familiar. “É uma oportunidade de convocar as pessoas para uma reflexão sobre dinheiro, despertando para a organização financeira, discernindo sobre os gastos, cultivando a busca do equilíbrio entre consumir e economizar, acompanhar e renegociar dívidas, organizar o orçamento em casa (entradas e gastos), manter uma reserva de emergência, estabelecer uma meta/projeto/sonho comum, envolvendo todos os seus membros. Mais do que nunca, o cuidado com as contas e o planejamento financeiro são necessários”, ressaltam.

Repensar a relação com o dinheiro, unido à perspectiva da espiritualidade, é um caminho de aprendizagem para a vida, em busca de qualidade de vida e de um mundo melhor.

Roseane Welter é jornalista, produtora de Rádio e TV. Graduada em Filosofia e licenciada em História. Apaixonada pela vida, gosta de música, de viajar, de escrever boas histórias inspiradas no cotidiano e de iniciativas que impactam o próximo.

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

error: Ação desabilitada